MELOTECA SÍTIO DE MÚSICAS E ARTES
Siga-nosFacebookFacebookTwitterLinkedInTumblrFlickr
> Férias
PRINCIPAL
Frutos
Arte na paisagem
Aves
Flores

 

MÚSICA AQUÁTICA

Garrafas transparentes

PERCUSSÃO E SOPRO EM GARRAFAS

A água tem um papel interessante na Música, como inspiração, palco, ferramenta ou terapia. A "Música Aquática" foi composta por Haendel em 1717 para ser tocada sobre o rio Tamisa. O hidraulo é um órgão antigo que usou como fonte de energia a pressão gerada pela queda de água para produzir som. Os sons do mar e da água são hoje incluídos em CD para relaxar.

O som e o contacto com a água não só acalmam como contribuem para o desenvolvimento de competências em crianças com ou sem necessidades especiais.

Interessam-me especialmente os aspetos pedagógicos, a experimentação e a descoberta pelos mais novos de como o som se propaga em diferentes meios físicos. E como a introdução de água altera os sons produzidos no ar.

Num suporte à volta do tanque de pedra, na Meloteca, há garrafas transparentes, cheias, uma para cada participante. As garrafas serão afinadas regulando os níveis da água de modo a produzirem notas da escala pentatónica (dó, ré mi, sol, lá, dó).

À volta do tanque, cada criança ajudará a afinar a sua garrafa percutindo com a baqueta de madeira e vertendo no tanque um pouco de água de acordo com as indicações do professor (ou enchendo um pouco, se necessário).

Depois da afinação, os participantes tocarão melodias e farão harmonias. O professor usa gestos de mãos (manossolfa) para pedir a nota a ser tocada, ajudando o grupo a criar melodias simples. No final, faz-se uma improvisação orientada a que se podem juntar instrumentos convencionais.

Quando a garrafa está cheia de água, as vibrações produzidas quando se bate com a baqueta são mais lentas; quando a garrafa está vazia, as vibrações são mais rápidas. Quanto maior é a frequência da onda sonora, mais agudo é o som, e vice-versa.

Utilizando-se as garrafas como instrumento de sopro, quando maior é a coluna de ar, mais grave é o som, e vice-versa.

Esta oficina alia ciência e educação musical.

TOPO

LATAS CANTORAS

Latas cantoras

Num espaço aberto, de preferência, cada participante tem uma lata vazia de 1 quilo (de feijão de conserva, por exemplo), e uma pequena baqueta de madeira. Em cada lata foi colocada certa quantidade de água.

Os participantes agarram a lata com a mão esquerda no fundo (se não forem esquerdinos) e, com a baqueta na mão direita, batem na lata enquanto a mexem de modo a vertificarem oscilações na altura dos sons.

Podem fazer a experiência de raspar, verificando a interferência da água na altura do som produzido.

TOPO

COPOFONE

Copos de vodka

Com três copos normais de vidro e uma colher de pau, ou outra baqueta de madeira, o grupo afina o copofone tendo em conta os limites do copo. À volta de uma mesa, com uma bacia grande no meio, estão os participantes que têm copos iguais. De acordo com as indicações do professor, conferem se todos produzem a mesma nota e o professor verifica que nota é. Depois de organizar as crianças em grupos, o professor dá indicações de modo a criarem melodias de poucas notas com o ritmo que ele indicará.

Atividade concebida por António José Ferreira a partir de experiências na EB1 do Freixieiro, Gaia. Este projeto para as "Férias Criativas" na Meloteca prevê ainda a utilização em grupo de tinas na água, frascos de altura definida, copos de cristal, maracas de água e garrafas com palhinha.

TOPO

CRISTALOFONE

Copos de cristal

TOPO

TOPO

MARACAS DE ÁGUA

Maraca aquática

Maraca azul cinza

TOPO

MAPA

Mapa da Meloteca em Avintes

Meloteca Associação Cultural Educativa
Rua Central de Campos, 1086
4430-787 AVINTES VNG

A cerca de 300 metros do Zoo Santo Inácio, muito próximo de praia fluvial do rio Douro, da Meloteca chega-se a pé ao Parque Biológico de Gaia em 20 minutos.

PDFVeja em PDF

TOPO